Jaguariúna recebe aulas de balonismo

0
519
A primeira segunda-feira do ano foi marcada por um fato curioso para os cidadãos jaguariunenses: Por volta das 7h da manhã, um balão foi visto sobrevoando a cidade, despertando a curiosidade da população.
O balão misterioso se tornou “Imagem da Semana” da edição 68 do Tribuna de Jaguariúna, e alguns moradores publicaram fotos em suas redes sociais – em sua maioria, se perguntando o que fazia aquele balão pela cidade. O mistério foi revelado.
O balão pertence a Renato Mathies Gonçalves, conhecido como Alemão, piloto comercial e instrutor de voo de balão. “Começou com dois amigos que queriam se formar como pilotos de balão. Escolhemos Jaguariúna pois, além de ter um amigo com casa para abrigar o balão, achei que seria um local legal para criar uma empresa de voos turísticos e instrução de voo”, conta ele.
Renato veio de São Paulo com 18 anos como profissional de balonismo, e mais de 1120 horas de voo. Segundo ele, a ideia de se tornar instrutor veio da dificuldade que ele próprio encontrou em sua formação. “Nesse ramo, muita gente não te ajuda, porque não querem concorrência. Quero que meu hobby e esporte seja divulgado.”, diz. Até hoje, Renato já formou 14 novos pilotos.
Em Jaguariúna, o piloto veio para treinar apenas conhecidos, mas acabou abrindo uma exceção para um morador e sua namorada, fechando um preço apenas para este caso.
De acordo com Renato, o motivo da pouca divulgação foi para que houvesse um preparo melhor. “Não era hora de divulgar. Estava conhecendo a região e, claro, também queria que as pessoas ficassem curiosas e admirassem o balão”, explica. Em breve ele pretende voltar à cidade e divulgar o curso, com aulas de voo turístico e instrução na região.
Balonismo
Apesar de parecer intrigante a ideia de sobrevoar a cidade com um balão, ser instrutor de balonismo não é tão simples. Para se formar como piloto, o aluno precisa primeiro obter um CMA (Certificado Médico Aeronáutico). Isso porque pilotar um balão exige uma licença, assim como para pilotar um avião ou helicóptero.
Depois de obter o certificado, o aluno passa pelas aulas teóricas, que totalizam 12 horas, e segue para as aulas práticas. São no mínimo 16 horas de aulas práticas para obter a formação.
Mas para aqueles que só querem sentir como é voar, Renato disponibiliza o voo turístico, em que ele pilota o balão. “É um passeio a parte, para diversão. Se no futuro a pessoa desejar virar piloto, então já outra situação”, finaliza.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here