Alto nível dos competidores aumenta disputa no Balonismo

0
589
Até o dia 27 de julho, São Carlos será palco do 26º Campeonato Brasileiro de Balonismo, que este ano acontece em conjunto com o Pré-Mundial, competição classificatória para o Campeonato Mundial de Balonismo 2014, que também será realizado em São Carlos. A cidade recebeu, da melhor forma possível, as 22 equipes que estão participando do Campeonato, entre elas, as da Inglaterra, México, Alemanha e Áustria.
Para o prefeito Paulo Altomani, esta sendo um prazer receber personalidades nacionais e internacionais do Balonismo. “Estamos projetando São Carlos no cenário internacional e nos preparando para o grande momento que será o Mundial, no ano que vem, que dará uma projeção muito grande, atraindo para a cidade novos investimentos e grupos”, comentou.
Entre os competidores, expectativa de disputas bem equilibradas. O piloto brasileiro Lupércio Lima – que está entre os melhores do mundo, na 11º colocação no ranking mundial e 2º do Brasil – diz que essa competição será uma das mais difíceis da história do Balonismo na América Latina. “A expectativa para o Campeonato Mundial e a própria disputa pela vaga acontece agora, e só isso já coloca todos em um estado de guerra intenso. Todos desejam a vaga e estamos lutando por ela com todas as forças. Mas existe um equilíbrio muito grande entre os competidores”, afirma.
O piloto explicou que o balonismo envolve três fatores fundamentais: o estado do piloto, da equipe e a preparação do equipamento. Para ele, as equipes brasileiras terão algumas vantagens no Mundial por conhecerem melhor a região, facilitando o posicionamento e entenderem como são as correntes térmicas e outros aspectos do clima da cidade.  “Mesmo assim, São Carlos sempre reserva surpresas e não é um lugar fácil de voar”.
Lupércio lembra que muitos pilotos têm nível internacional. “Podemos esperar um nível altíssimo e isso é reforçado com a presença dos grandes pilotos estrangeiros”.
Lindsay Muir, piloto inglesa que compete desde 1988, é a única representante feminina nesse Pré-Mundial e diz que não sente dificuldades em competir com homens. Lindsay ressaltou que já competiu no Brasil, porém, em São Carlos é a primeira vez. “Uma pequena dificuldade que sinto é a questão de leitura de mapas, que são diferentes dos mapas europeus. Mas não estou preocupada, estamos bem equipados e faremos uma boa competição”, explicou.
A piloto inglesa acrescentou que gostou muito do clima e das pessoas de São Carlos, que, segundo ela, são muito amigáveis. “Cada lugar tem sua particularidade de voar, mas voar em São Carlos se aproxima à experiência de voar na Turquia, que também tem um clima seco e quente”, concluiu. 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here